Corredor de Biodiversidade Santa Maria


O empreendimento administrado pela LRS AGROPASTORIL possui em sua área o CORREDOR DE BIODIVERSIDADE SANTA MARIA, criado em 2001 pela Portaria nº 131 do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente – IBAMA, por iniciativa dos proprietários da Fazenda Santa Maria, os empresários Licinio de Oliveira Machado Filho, Sérgio Luiz Cabral de Oliveira Machado e Ricardo Antonio Cabral de Oliveira Machado.

Essa ação ecológica de proteção à biodiversidade conta com o apoio de órgãos ambientais brasileiros, como o IBAMA e o Instituto Ambiental do Paraná - IAP, assim como da ITAIPU Binacional, do Ministério Público e das prefeituras de Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu, pois está localizado na divisa dos dois municípios paranaenses.

O CORREDOR DE BIODIVERSIDADE SANTA MARIA é um importante elo de duas áreas ambientais de grande relevância existentes na região, os Parques Nacional do Iguaçu e de Ilha Grande, e por extensão fazendo ligação a um Corredor Ecológico Trinacional formado por extensas áreas naturais da Província de Missiones (Argentina) e pelas reservas mantidas pela Itaipu Binacional (Brasil e Paraguai), assim como pelas unidades de conservação públicas e privadas no Brasil ao longo dos rios Paraná e Iguaçu, sendo o CORREDOR DE BIODIVERSIDADE SANTA MARIA utilizado como uma área de deslocamento da fauna.

Para a formação do CORREDOR DE BIODIVERSIDADE SANTA MARIA, foram reflorestados 73 hectares com o plantio de 128 mil mudas, e instalados 73 quilômetros de cercas nas divisas entre o corredor e as propriedades rurais vizinhas.

A área conta com pelo menos duas microbacias, as dos rios Apepu e Bonito, que são conectadas por uma faixa que foi reflorestada no ano de 2003, de quatro quilômetros por 60 metros.